Se protegendo do coronavírus na sua sublocação

O coronavírus, que chegou no Brasil e está se disseminando em ritmo acelerado, já é considerado como uma pandemia mundial, o que influencia diretamente a sublocação que você realiza.

Ao redor de todo o mundo os governos estão trabalhando para impedir o avanço acelerado da doença, adotando medidas para mitigar sua propagação. 

A China adotou quarentena em diversas cidades, somando um total de mais de 3000 mortes por conta do vírus . Já na Itália o número confirmado de pessoas infectadas supera a casa dos 27000.  

Esse é o momento de tomarmos todas as precauções possíveis, para que a situação em nosso país não se agrave, inclusive na sublocação de salas. Cada um nós tem um papel fundamental para que mais vidas sejam salvas, principalmente das pessoas que estão em grupo de risco.

Mesmo com o coronavírus nós sabemos que os atendimentos realizados por diversos profissionais não podem ser interrompidos, por serem de alta necessidade para quem está sendo atendido. 

Para que muitos desses atendimentos sejam realizados ainda existe a dependência da sublocação.

Por esse motivo, sublocações continuarão a serem realizadas, então é interessante que sejam tomadas precauções para evitar maiores riscos ligados ao coronavírus. 

Decidimos então trazer aqui algumas ações básicas que podem ser tomadas por todos e que já diminuem muito a chance de contaminação. Veja abaixo algumas dicas que você pode adotar durante a sua sublocação.


-Evite abraços, beijos e apertos de mão com o paciente, sendo interessante inclusive explicar o motivo dessa falta de contato. Além de preservar a sua saúde de vocês dois, você ajudará na conscientização de outros cidadãos;

-Deixe que o ar da sala de sublocação esteja sempre circulando com as janelas e portas abertas, quando for possível;

-Forneça lenços de papel para que o paciente possa utilizá-los caso precise levar a mão ao rosto;

-Sempre que possível busque manter uma distância de 1,5 m de distância do paciente, afastando as poltronas e cadeiras de atendimento;

-Mantenha comunicação com o paciente para saber se ele apresenta sinais de gripe ou resfriado. Em caso positivo cancele a sessão para a segurança de todos;

-Oriente os pacientes para que não se aglomerem na sala de espera, chegando somente no horário dos seus atendimentos e que de preferência não tragam acompanhantes;

-Limpe frequentemente os locais que os pacientes costumam entrar em contato com a mão, como maçanetas, corrimões, bordas da mesa de atendimento e braços de cadeira. O ideal é realizar essa ação após cada atendimento utilizando um lenço umedecido com um desinfetante de limpeza tradicional. Você pode deixar o álcool 70 para desinfetar suas mãos.

É importante ter em mente que essas medidas podem variar de acordo com o tipo de atendimento que você realiza e as características do espaço de sublocação. Veja aqui espaços disponíveis para sublocação.

Com a ajuda e atenção de todos nós poderemos fazer com que esse período de atenção passe logo e sem maiores dificuldades.

Quais outras atitudes você acha que podem ser tomadas para melhorar a prevenção contra o coronavírus? Caso você tenha alguma outra sugestão envie-nos um e-mail falando sobre ela para o endereço contato@amplos.app.

Veja mais sobre o coronavírus no site oficial do Ministério da Saúde do Brasil por esse link.

Muita paz, saúde e força para todos nós! Com empenho coletivo nós superaremos esse período de adversidade.

#compartilheseutempo #compartilheinformação